dedo podre, terapia de casal em salvador, Relacionamentos, Elídio Almeida

Dedo podre e a repetição dos fracassos nos relacionamentos

Algumas pessoas queixam-se de serem "dedo podre" para encontrar alguém para construir um relacionamento. Na verdade essas pessoas precisam valorizar mais os aprendizados das relações passadas.
voltar com o ex, voltar com a ex, Terapia de casal em Salvador, Elídio Almeida, psicólogo em Salvador.

Voltar com o/a ex: cilada ou a melhor opção?

Para muitos, a ideia de voltar com um(a) ex, como no caso da música Rita, de Tierry, é uma oportunidade vantajosa. Outros, contudo, têm nessa possibilidade um déjà-vu de antigos sofrimentos vivenciados na relação, que devem ser evitados. Seja como for, diante das circunstâncias em torno das questões de voltar ou não voltar com o/a ex, é fundamental compreender as particularidades de cada caso.
boda de casamento, boda de namoro, Terapia de Casal em Salvador, Psicólogo em Salvador, Elídio Almeida

Bodas de Casamento: a relação avaliada pelo tempo e não pela qualidade

As bodas de casamento e as bodas de namoro são marcos que avaliam a relação pelo tempo de existência e não pela qualidade do convívio. Por issso, é necessário ter uma postura crítica frente a esses eventos.
terapia de casal em Salvador, Psicólogo em Salvador, Elídio Almeida, namoro, ciúmes, traição.

Todo namoro foi feito para acabar?

Em geral, o estilo da música-sofrência propaga a ideia de que terminar um relacionamento é admissível, desde de que esteja acompanhado de algum sofrimento. Contudo, é importante refletir e questionar sobre essa lógica, bem como compreender que o namoro foi feito para acabar, seja ao evidenciar a incompatibilidade entre os pares ou para evoluir rumo a outros estágios mais robustos da relação.
término do relacionamento, psicólogo em Salvador, terapia de Casal em Salvador, Elídio Almeida

Término do relacionamento pela perspectiva dos outros

Algumas pessoas não entendem ou aceitam o desfecho da relação e tentam encontrar uma lógica ou construir uma narrativa que dê algum sentido à separação. Tal estratégia, quando bem aplicada, pode ser relevante. No entanto, muitos erram nessa investida, pois analisam o término da relação pela ótica e pela história de terceiros. 
síndrome do impostor, psicólogo em Salvador, Elídio Almeida, pessoa insegura, insegurança emocional

A Síndrome do Impostor e a dúvida sobre própria capacidade

A pessoa acometida pela síndrome do impostor sente-se insegura diante dos próprios feitos e, frequentemente, questiona sua capacidade de ação. Diante disso, é fundamental conhecer esse padrão comportamental, bem como agir para prevenir ou tratar adequadamente a síndrome do impostor e as demais inseguranças pessoais.
Agende sua consulta